Pesquisar este blog

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Lançamento: O registro da História da Polícia Federal

                                                                                 

  Durante um ano eu visitei o Cel Raposo e juntos transformamos um monte de documentos e os manuscritos dele em um livro histórico sobre como surgiu a PF.
            O prefácio foi escrito pelo Delegado Federal Dr Marcelo Itagiba. A publicação será lançada no Clube de Aeronáutica non dia 03 de Dezembro. Aguardo vocês!







Release:

O Centro Brasileiro de Estudos Estratégicos convida para o lançamento do livro “Polícia Federal do Brasil: 50 anos de história”, de autoria do Presidente de Honra do Cebres, Coronel Amerino Raposo Filho, que será realizado no Clube da Aeronáutica, no dia 03 de Dezembro, às 16 horas, na Praça Marechal Âncora, nº15, no Centro do Rio de Janeiro.

Na publicação, a jornalista Aline Veroneze reúne as memórias do Coronel Amerino Raposo Filho, um dos maiores pensadores brasileiros em estratégia, os documentos produzidos no período e a as implicações e repercussões nacionais e internacionais da criação e implantação da atual estrutura da Polícia Federal do Brasil.

Por determinação do então Presidente da República, Marechal Humberto Alencar de Castelo Branco, o Coronel Raposo redesenhou o antigo Departamento Federal de Segurança Pública, concebendo uma legislação federal que assegurasse objetivos claros, autonomia, estrutura operacional moderna, além de meios para evoluir, crescer e desempenhar a sua missão, ora cumprida com sucesso.


Este livro é também uma fonte de inspiração para a geração atual, pois a concepção e a implantação da nova estrutura demandaram não apenas a competência intelectual do Coronel Raposo, mas coragem e, sobretudo, a consciência de que seu trabalho deveria espelhar a prevalência dos interesses do Estado sobre qualquer vantagem pessoal.

Que o leitor possa experimentar a satisfação de descobrir os meandros desta epopeia, pois sem ela não estaríamos assistindo a ação exitosa da Polícia Federal no cumprimento de missões que vão da preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas, bem como dos bens e interesses da União, até o exercício de atividades de polícia marítima, aeroportuária e de fronteiras, repressão ao tráfico de entorpecentes, contrabando e descaminho, além do exercício exclusivo das funções de polícia judiciária da União.

Sobretudo, não veríamos a Polícia Federal agir com tanta desenvoltura e brilho no combate à corrupção.

 
 


O lançamento repercutiu nas colunas sociais de Juiz de Fora, minha terra natal.